Clube de Engenharia
Fundado em 1880

O que você procura?
Revista
Autores
Categorias
Subcategorias
Tags
Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro

Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro

Vista contemporânea do Arsenal. Crédito: Creative Commons
Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro
Tragédia gaúcha

Estaleiro de 1763 teve importância geopolítica e geoestratégica para a Metrópole, projetando também a cidade, segundo pesquisador Nelson Pereira Mendonça Junior

A importância estratégica e simbólica do Rio de Janeiro como projeção do Brasil no cenário internacional, mais uma vez fica evidenciada na realização do encontro do G20 este ano, mas começou a ser desenhada na segunda metade do século XVIII. Contribuiu para isso a escolha da cidade para ser a nova capital da então colônia portuguesa a partir de 1763, mas outro fato decisivo no mesmo ano foi a instalação na Baía de Guanabara de um poderoso Arsenal. Conforme demonstra estudo de Nelson Pereira Mendonça Junior, a escolha do local na antiga Praia de São Bento, teve objetivos geopolíticos e geoestratégicos, que ajudaram na consolidação da centralidade do território carioca.

Essa é uma das conclusões da dissertação de mestrado, intitulada “O Arsenal de Marinha da Corte: A inserção de um estaleiro na paisagem do Rio de Janeiro”, defendida pelo militar, atualmente na reserva, no Programa de Pós-Graduação em Arqueologia do Museu Nacional. Além de aprofundar conhecimentos sobre a evolução da ocupação do Arsenal às margens da Baía de Guanabara e posteriormente na Ilha das Cobras, o trabalho teve o mérito de esmiuçar a importância estratégica da localização como demonstração de força bélica e de poder de dissuasão por parte da Metrópole Portuguesa.

“Do ponto de vista geopolítico, a situação até 1763 (ano da fundação do Arsenal) esteve ao sabor de guerras dinásticas, agravada pelo fato de Portugal ter dificuldades com a França e a Espanha devido ao seu alinhamento com a Inglaterra e não por não aderir ao “pacto de família” entre as casas dos Bourbon da França, Espanha e Nápoles. Em consequência da assinatura do tratado de paz de Fontainebleau, de 10 de fevereiro de 1763, as hostilidades passaram do continente europeu para a América Meridional, gerando tensões com a Espanha no Prata (Missões, Colônia do Sacramento e Cisplatina, entre outras).”, analisou o autor.

Portanto, o ano de 1763 foi decisivo para uma série de questões envolvendo as disputas territoriais e mercantilistas em jogo entre as potências europeias da época. O escoamento do ouro de Minas Gerais pelo porto do Rio, a necessidade de fazer frente às ambições espanholas e francesas na América do Sul e a defesa da integridade do território colonial tornavam a construção do Arsenal e sua visibilidade como fatores estratégicos que se mostraram ao longo do tempo acertadas. Contribuíram também para o fortalecimento da posição da cidade.

Foi fundamental para o sucesso do projeto a diligência do primeiro vice-rei a ocupar o cargo em terras cariocas, o Conde da Cunha, que tomou as medidas necessárias para a construção do estaleiro e para arregimentar a mão de obra especializada para os primeiros trabalhos. Foi assim que o Arsenal acabou ganhando uma função dupla, atendendo as necessidades de defesa e também econômicas, pois servia de base para reparos de navios comerciais que ancoravam no porto, dando maior economicidade ao transporte marítimo e às rotas que tinham como destino o Rio.

Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro 1
Assentamento da caverna mestra da Corveta Campista. Erroneamente intitulada “Batimento de quilha da barca a vapor Campista”, a gravura de Debret, (182?),
retrata o ato de assentamento da caverna mestra dessa Corveta (à vela), ocorrido provavelmente no final de 1824. Ao centro, a representação do Imperador Pedro I, erguendo um malho na cerimônia de bater a cavilha.

Fonte: BANDEIRA, Julio; LAGO, Pedro Corrêa do. Debret e o Brasil: obra completa 1816-1831. Rio de Janeiro: Capivara, 2009, p. 633, 658.

A primeira missão do Estaleiro do Arsenal foi a construção da Nau São Sebastião, lançada ao mar em 1767. Foi a primeira grande embarcação construída no Brasil e serviu de demonstração de poderio por parte do Reino Português.

“Depois do lançamento da nau São Sebastião, em 1767, o estaleiro firmou-se como um arsenal, com a reconversão dos espaços e das instalações em proveito dos navios militares e dos navios de comércio, armados ou desarmados, todos sob o controle da Metrópole. Embora as atividades fabris ficassem restritas aos reparos em navios flutuando e à construção de embarcações de pequeno porte, essa reconversão não caracterizou uma desmobilização de um arsenal de marinha, porquanto as suas estruturas foram mantidas para o que podemos denominar como eventual mobilização em escala maior”, analisa o autor.

Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro 2
“Plano do Arcenal Real da Marinha do que continha no anno de 1808”.
Original da Biblioteca da Marinha

A estrutura foi ainda mais estratégica com a chegada da Família Real portuguesa à cidade, em 1808, quando o estaleiro passou a denominar-se Arsenal Real do Rio de Janeiro. Foi também época de expansão do terreno e das instalações do lugar. Mais uma vez, a presença dessa unidade fabril serviu de apoio ao sistema de defesa, como cumpriu objetivos estratégicos da Coroa, que também usou os serviços do arsenal em apoio à Marinha Inglesa.

Com o início do período republicano, o lugar perdeu a denominação Real e a partir de 1903 recebeu o nome oficial de Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro. A sede das principais oficinas foi sendo transferida para a Ilha das Cobras, onde estão até hoje dividindo espaço com outros departamentos da Marinha. 

Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro 3
Ilha das Cobras, onde hoje fica a sede do Arsenal. Crédito: Creative Commons

Com o tempo os trabalhos de reparo e construção de embarcações do arsenal foi ganhando maior aperfeiçoamento técnico. É quando ganha importância a supervisão de engenheiros nos processos fabris e de conservação. Segundo Mendonça Júnior, “as décadas de 1840-50 foram marcantes pela qualificação do Arsenal e, apesar do ambiente político conturbado nos anos 1840, encontramos nos relatórios da época bons resultados e iniciativas que visavam melhorias. Entre eles, o regresso em 1852 dos engenheiros que em 1848 foram enviados para aperfeiçoamento na Inglaterra, trazendo conhecimentos mais atualizados em construção naval e de máquinas que se podiam encontrar à época. De concreto e mais visíveis, estavam as obras na face norte, voltadas para as carreiras de construção e instalações mais amplas, abrigando as oficinas que identificamos na planta do Engenheiro Taulois de 1848 e nos relatórios dos Ministros da Marinha”.

Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro 4
“Planta dos armazéns a casas da Junta do Comissario junto à cerca de S. Bento” ca. 1760. Fonte: Original do Arquivo Histórico Ultramarino (AHU).

Esse aperfeiçoamento se fez mais sentir nas décadas seguintes, quando a navegação a vapor já era bastante difundida e começaram a ser importados equipamentos também a vapor para os trabalhos. Os engenheiros formados no exterior tiveram importância fundamental no gerenciamento da mão de obra e no aprimoramento técnico nas oficinas do Arsenal. “Portanto, houve como dar ênfase nas oficinas mecânicas para a construção de máquinas, caldeiras e seus acessórios e partes estruturais para os casos metálicos. Sob uma direção técnica e contando com a habilidade dos artífices, a produtividade alcançada se constituiu em uma vantagem na Guerra do Paraguai”, ressalta o autor.

Arsenal de Marinha contribuiu com projeção internacional do Rio de Janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro arsenal de marinha contribuiu com projecao internacional do rio de janeiro 5
Corveta Barroso no Arsenal. Crédito: Creative Commons

Com base em pesquisa iconográfica e bibliográfica, e até a partir de observações de escavações feitas por conta de obras realizadas na região, constatou o autor que o posicionamento do Arsenal interferiu na paisagem da cidade, dando prestígio e imponência ao território. Foi alcançada uma visibilidade imponente para os visitantes que chegavam e para a população, colaborando com a projeção internacional do Rio de Janeiro. 

Print Friendly, PDF & Email

Recomendado

Próximos Eventos

  • Anuncie Aqui

  • Se você viu, seu cliente também verá!

  • Fale Conosco

    Print Friendly, PDF & Email
    Enviar Carta
    Inscrição