Clube de Engenharia
Fundado em 1880

O que você procura?
Revista
Autores
Categorias
Subcategorias
Tags
Brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fábrica no Sul

Brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fábrica no Sul

Brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fábrica no Sul
Tragédia gaúcha

CEITEC quase foi liquidada, mas começa a se preparar para produzir material para indústrias nacionais e até exportar

Entre os problemas causados pela pandemia de Covid-19, estavam os gargalos ocorridos em grande parte das cadeias produtivos pela escassez de suprimentos estratégicos, como os semicondutores. Itens fundamentais para indústrias como a de eletroeletrônicos, eles também são cada vez mais importantes em outros ramos, como o automobilístico e até na agropecuária, que também dependem de chips. Por isso, ganharam importância estratégica incentivos fiscais à produção nacional desses materiais e a reativação da estatal que os produziria. A ideia é, portanto, retomar a fabricação de peças pela CEITEC (Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada) ainda este ano, após sua quase liquidação pelo governo passado.

Um dos desafios para volta do funcionamento da unidade é a requalificação do maquinário da fábrica, localizada em Porto Alegre, considerado em grande parte obsoleto. Uma das preocupações da ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, é com a chamada sala limpa (espaço controlado para minimizar a entrada de partículas no ambiente), que precisa de novos equipamentos. No entanto, é também grave a situação do quadro de funcionários, tendo em vista a perda de profissionais em dois anos de paralização. De 179, restaram apenas 76, sendo que dos que deixaram a empresa estatal muitos tinham alta qualificação e foram contratados por outras indústrias.

“Pelas oportunidades, pela falta de semicondutores e o colapso que há no mundo, não só de semicondutores de alta complexidade, mas de média complexidade. E o setor automotivo é uma grande chance de nos inserirmos [nessa cadeia]”, afirmou a ministra em um evento realizado no fim de abril.

A modernização é necessária tendo em vista também o fato de o governo brasileiro ter recebido grande parte dos equipamentos da Motorola como doação no ano 2000. O parque foi complementado depois da fundação da estatal em 2008 com equipamentos comprados com compatibilidade com os antigos. Desde então, foram gastos com a aquisição de máquinas e com o custeio da unidade, quase R$ 800 milhões. O fato de só ter gerado uma receita de vendas de R$ 64,6 milhões é um dos motivos das críticas feitas ao projeto.

Brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fábrica no Sul brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fabrica no sul brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fabrica no sul 1
Modernização é necessária para a competitividade da fábrica

Enganosamente, parte-se do raciocínio de que a única função de uma empresa é o lucro imediato e não se leva em conta o fato de que até empresas privadas demoram a ter retorno sobre o investimento, ainda mais no setor tecnológico. Em Taiwan, país asiático que hoje domina a produção de semicondutores no mundo, as líderes, que receberam inicialmente investimentos públicos, demoraram cerca de 15 anos para serem lucrativas.

Brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fábrica no Sul brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fabrica no sul brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fabrica no sul 2
Unidade fica em Porto Alegre, mas não foi danificada com as chuvas

No entanto, a CEITEC tem como desafio mais do que vencer o debate ideológico. A empresa precisa de fato se modernizar, recuperar seu capital humano e encontrar um modelo de negócio que aponte para uma viabilidade mesmo que a longo prazo. Um dos caminhos para isso é a utilização Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis), que foi prorrogado 31 de dezembro de 2026, que prevê incentivos fiscais. Com isso, fica mais viável a produção nacional desses materiais.

Brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fábrica no Sul brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fabrica no sul brasil tenta ingressar no mercado mundial de chips reativando fabrica no sul 3
Produção de semicondutores é estratégica para o país

Até a interrupção da produção, a principal demanda da fábrica era para a identificação da origem de bois, a fim de garantir que os animais não tinham crescido em pastos que resultaram de desmatamento da Amazônia ou eram de regiões afetadas pela febre aftosa. A exigência caiu e com ela a necessidade da fabricação desses chips. A lição é que a unidade deve encontrar nichos mais seguros para o crescimento de sua demanda e a futura sustentabilidade. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação avalia que a transição energética vai gerar uma demanda forte para semicondutores, principalmente pela produção crescente de carros elétricos ou híbridos e pela necessidade deles nos painéis fotovoltaicos. O órgão também mira a exportação para o mercado latino-americano.

“A gente tem um mercado, que não é só brasileiro, mas um nicho de mercado, principalmente na América Latina, de grandes oportunidades. É por aí que nós estamos apostando”, afirmou a ministra numa palestra recente.

Por enquanto, a indústria brasileira como a da maioria dos países continua dependente da importação de semicondutores da Ásia. Taiwan, que concentra a maior  parte da produção, vive relação tensa com a China, que não reconhece sua independência. Além do risco de um conflito bélico, a ilha sofre bastante com os terremotos. Enquanto o Brasil não desenvolver um parque industrial para semicondutores próprio, a cada terror o medo de prejuízos nas linhas de montagem nacionais será constante.

Print Friendly, PDF & Email

Recomendado

Próximos Eventos

  • Anuncie Aqui

  • Se você viu, seu cliente também verá!

  • Fale Conosco

    Print Friendly, PDF & Email
    Enviar Carta
    Inscrição