Eduardo Paes diz que governo federal vai limitar voos no Santos Dumont

Área de embarque do Santos Dumont. Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

Aeroporto no centro do Rio só vai operar para Brasília e Congonhas

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou nesta quarta-feira (14/06) que o governo federal vai restringir os voos operados no aeroporto Santos Dumont, no centro da cidade. O anúncio foi feito após reunião de Paes com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. Pela decisão do presidente, de acordo com o prefeito, o Santos Dumont só vai operar voos para dois destinos: os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e o de Brasília. Ainda não há prazo para que as mudanças entrem em vigor e o prefeito estimou que isso deve ocorrer a partir de janeiro de 2024.Eduardo Paes diz que governo federal vai limitar voos no Santos Dumont ebcEduardo Paes diz que governo federal vai limitar voos no Santos Dumont ebc

“Hoje, o presidente decidiu que vai fazer. O aeroporto Santos Dumont passará a ser tão somente para a ponte aérea Rio – São Paulo/Congonhas e Rio-Brasília, e o aeroporto internacional do Rio de Janeiro volta a receber os voos domésticos que sempre teve, o que permite que o Galeão seja um hub internacional. Isso é uma mudança importantíssima”, destacou Paes a jornalistas após a reunião com Lula.

Segundo o prefeito, que entregou uma proposta de portaria, a mudança vinha sendo pedida há mais de dois anos e meio, sem sucesso. Além da limitação de voos, Paes afirmou que o governo deve editar uma norma impedindo que passageiros de voos internacionais a partir de outras cidades (como São Paulo e Brasília) façam check-in a partir do Santos Dumont.  

A situação dos dois aeroportos tem sido discutida há alguns meses. Governo do estado do Rio de Janeiro e prefeitura da capital criticam o fato de que o Aeroporto Santos Dumont – administrado pela União através da Infraero – aumentou muito o número de voos. Isso provocou um esvaziamento do Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão, administrado pela concessionária Changi, de Cingapura.

Na última segunda-feira (12), o governador do estado do Rio, Cláudio Castro, também se reuniu com Lula em Brasília e conversou sobre uma uma gestão compartilhada dos aeroportos Santos Dumont (doméstico) e Galeão (internacional). A administração dos dois terminais aéreos seria feita em parceria entre União, estado e prefeitura do Rio. Eduardo Paes afirmou que a questão da concessão está em andamento e será tomada posteriormente, independente da limitação de voos. 

Fonte: Agência Brasil.

Print Friendly, PDF & Email

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição

Enviar Carta