Clube de Engenharia
Fundado em 1880

O que você procura?
Revista
Autores
Categorias
Subcategorias
Tags

FAB incorpora primeiros caças F-39 Gripen

Cerimônia realizada na Base Aérea de Anápolis (GO) marcou o primeiro voo operacional da aeronave multimissão pelo 1° Grupo de Defesa Aérea

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, na última segunda-feira (19/12), a incorporação das duas primeiras aeronaves de caça F-39 Gripen ao 1° Grupo de Defesa Aérea (1° GDA) – Esquadrão Jaguar. A cerimônia militar foi realizada na Base Aérea de Anápolis (BAAN), em Goiás, e contou com a realização de voos de apresentação. O início da operação ocorreu após a fase de ensaios em voo no Brasil, conduzida desde setembro de 2020.

No evento, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, e o Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sergio Roberto de Almeida, receberam da fabricante sueca Saab a Declaração Tática, documento oficial que define todas as funcionalidades do sistema Gripen e atesta que, a partir desse momento, a aeronave está pronta para iniciar as atividades.

A Base Aérea de Anápolis operou o primeiro caça supersônico da FAB, os Mirage 3, e consolidou os fundamentos do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro. Com a chegada dos Mirage 2000, inaugurou a doutrina de combate BVR, a qual é até hoje intensamente explorada nos cenários operacionais. 

Na solenidade, o Comandante do Esquadrão Jaguar, Tenente-Coronel Aviador Gustavo de Oliveira Pascotto, e o Tenente-Coronel Aviador Ramon Lincoln Santos Forneas realizaram o primeiro voo operacional da aeronave. “A satisfação é muito grande. O Gripen é uma aeronave que se encontra no mais alto nível tecnológico, com sistemas embarcados, voo por instrumento, enfim, todo o auxílio que o piloto tem para fazer o voo, para conduzir uma missão, é, realmente, o estado da arte. É uma grande honra e uma grande satisfação poder fazer esse primeiro voo”, disse o Tenente-Coronel Gustavo. 

Gripen no Brasil

O F-39 Gripen é um caça supersônico que, com o tempo, vai substituir as aeronaves F-5M e A-1M, padronizando a frota, diminuindo o custo de operação e aumentando a capacidade de respostas a ameaças externas.

No dia 2 de abril desse ano, as duas primeiras aeronaves de produção em série chegaram ao Porto de Navegantes (SC), transportadas em um navio. Elas voaram até o Centro de Ensaios em Voo, localizado em Gavião Peixoto (SP), onde pilotos de prova da FAB, da Embraer e da Saab executaram ensaios até alcançarem a certificação militar, que é uma espécie de licença de operação inicial do avião.

No dia 25 de setembro, desembarcaram mais duas aeronaves F-39 Gripen, que passaram pelo mesmo processo. Finalizada a fase no interior paulista, os caças foram transferidos para a BAAN, onde passaram pelas etapas finais de recebimento para o início da operação pelo 1º GDA.

Em novembro, foi emitido o Certificado Militar de Tipo para o Gripen E, que atesta que a aeronave cumpriu todos os requisitos de aeronavegabilidade e segurança de voo estabelecidos pelas autoridades militares suecas e brasileiras, representado pela Inspetoria de Segurança da Aviação Militar Sueca (FLYGI) e pelo Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) no Brasil.

Fonte: Agência Força Aérea

Print Friendly, PDF & Email

Recomendado

Próximos Eventos

  • Anuncie Aqui

  • Se você viu, seu cliente também verá!

  • Fale Conosco

    Print Friendly, PDF & Email
    Inscrição

    Enviar Carta