Guilherme Estrella defende mobilização popular pela soberania nacional sobre o petróleo

Conselheiro do Clube e ex-diretor de Exploração da Petrobras, o geólogo defende a retomada do sistema pleno que pertencia à estatal

O geólogo e conselheiro do Clube de Engenharia Guilherme Estrella foi entrevistado pela jornalista Hildegard Angel para o canal TV247 e defendeu uma grande mobilização popular para a retomada da soberania nacional sobre o petróleo. Sem esse apoio maciço da população, segundo ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não teria força política para reverter retrocessos ocorridos nos últimos anos. Durante a entrevista, o ex-diretor de Exploração da Petrobras, apontado como o “pai do Pré-Sal”, criticou os desmandos da Operação Lava Jato e o desmantelamento do sistema integrado que pertencia à estatal.

Saudoso da campanha “O Petróleo É Nosso”, de década de 1950, Estrella acredita que novo movimento é necessário agora, diante das dificuldades de se reverter leis e contratos, que prejudicam a retomada plena do Sistema Petrobras. O geólogo fez um histórico sobre a importância geopolítica da exploração do petróleo no mundo e mostrou como a descoberta do Pré-Sal elevou a cobiça das potências mundiais, sobretudo os Estados Unidos, sobre as reservas brasileiras.

“A Petrobras surgiu com uma missão, uma missão nacionalista de suprir o Brasil de energia, já que o nosso carvão, que existia na bacia do Paraná era muito pequeno e de poder energético menor. Ela veio com missão de descobrir no território brasileiro petróleo e gás para nos tornarmos autossuficientes. Então a ligação com o Brasil é profunda”, afirmou Estrella.

O geólogo avalia que a Petrobras foi vítima de um golpe com a interferência dos EUA na Operação Lava Jato, que teve início em 2014 para investigar a corrupção na empresa. “Praticaram ilegalidades no porto de vista jurídico, que envolveu o departamento de justiça americano, rasgaram a Constituição, destruíram nossa indústria de engenharia, derrubaram uma presidente democraticamente eleita [Dilma Rousseff] e prenderem o presidente Lula sem provas”, declarou Estrella.

Apesar de ver no presidente Lula a intenção de dar uma guinada nacionaldesenvolvimentista ao governo, o ex-diretor da Petrobras enxerga também dificuldades políticas. “É preciso mobilizar a sociedade e o povo brasileiro para respaldar o presidente Lula”, disse o geólogo.

Para Estrella, o Brasil deve elevar sua produção energética para assegurar o crescimento econômico e melhorar a qualidade de vida da população. No entanto, a posse de tamanhos recursos naturais requer a retomada da visão nacionalista que impeça que essas riquezas sejam tomadas pelas potências estrangeiras.

Assista à íntegra da entrevista aqui:

Print Friendly, PDF & Email

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição

Enviar Carta