Museu Nacional ainda precisa de R$ 180 milhões para concluir reconstrução

Fachada restaurada do Museu Nacional. Crédito: Tânia Rego/Agência Brasil

Apesar das dificuldades, instituição anuncia reabertura total até 2028

Cinco anos depois do incêndio que destruiu o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, a instituição ainda precisa de R$ 180 milhões para concluir a reconstrução do palácio. Segundo balanço recente, do total de R$ 445 milhões estipulados no orçamento preliminar do Projeto Museu Nacional Vive, só foram captados R$ 265,3 milhões, o que equivale a 60% da meta. Apesar disso, a expectativa é de que o local comece reaberto em 2024 com total reabertura até 2028.

De acordo com o cronograma, a maior parte do paço deve já estar disponível para visitação a partir de abril de 2026, quando um espaço com 3 mil metros quadrados de área expositiva e educativa poderá ser frequentada pelo público, além de toda a área histórica. A conclusão total das obras deve acontecer em 2028.

Uma boa notícia é que a fachada principal do Paço de São Cristóvão foi inteiramente restaurada. Neste momento, as obras estão ocorrendo nos blocos 2 e 3 do Palácio, contemplando serviços como proteção dos elementos que sobreviveram ao incêndio; proteção das escavações e prospecções arqueológicas; construção e impermeabilização de lajes de coberturas; regeneração de todas as alvenarias remanescentes. Em meados de 2024, está prevista a abertura da sala do meteorito Bendegó e da escadaria monumental no palácio histórico. Para marcar os avanços alcançados, foi realizado recentemente o festival Museu Nacional Vive.

“Nosso objetivo é mostrar à população que o museu está vivo, além das pesquisas que estamos fazendo desde o incêndio, sem interrupção. Em ocasiões como essa, podemos apresentar ao público o que é o Museu Nacional, para que a gente serve e o que a gente faz entre nossos campos e escritórios”, disse sobre o festival Museu Nacional Vive.

Kellner afirmou que a reconstrução do Museu Nacional tem recebido apoio do atual Governo Federal, o que não teria acontecido na gestão anterior. Neste ano, o ministro da Educação, Camilo Santana, visitou o museu em duas oportunidades.

“No dia 6 de junho de 2024, queremos abrir um pedacinho do museu já para visitação. Mas não é a abertura do museu, não confundam. É um cantinho onde as pessoas vão poder entrar e ver o carinho que estamos tendo com a restauração do prédio, ver a escada monumental montada com uma grande baleia, se tudo der certo”, afirmou Kellner.

Print Friendly, PDF & Email

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição

Enviar Carta