Clube de Engenharia
Fundado em 1880

O que você procura?
Revista
Autores
Categorias
Subcategorias
Tags

Paulo Metri relembra décadas de contribuição para o Clube

Engenheiro participa do projeto Memória Oral e fala sobre sua participação nas Divisões Técnicas Especializadas e sobre sua visão de mundo

“A primeira das lutas é a da mídia. As pessoas que compreendem a situação pela qual o país passa, dão apoio àqueles candidatos a cargos público que vão realmente resolver os problemas. Não vão ser influenciadas por fake news e por gabinetes do ódio”, alertou o engenheiro e conselheiro do Clube de Engenharia Paulo Metri. Sua defesa por meios de comunicação mais democráticos foi reforçada na sua participação no projeto Memória Oral. Em um depoimento inspirador, ele contou sobre sua atuação na entidade desde a década de 1970 e na sua vida profissional. Foi um registro também da importância da Engenharia para o planejamento econômico e para o sucesso de diversas atividades.

Aos 77 anos, Paulo Metri mantém a coerência com os ideais já revelados na época em que se formou na PUC-Rio, na turma de 1968. Era uma época de prosperidade para os engenheiros, mas de forte repressão política. Mas o patrono daquela turma foi o cardeal Dom Hélder Câmara, que era um ícone da luta por mais igualdade social.

Ao longo da carreira profissional, Metri se especializou em pesquisa operacional e deu sua contribuição para mais de 40 projetos, analisando a viabilidade econômica deles. Sua formação multidisciplinar é admirável, bem como sua facilidade em tratar dos aspectos econômicos da produção industrial e sobre infraestrutura.

Foi através da Divisão Técnica de Energia (DEN) que começou a frequentar o Clube de Engenharia. “Frequentei a Divisão sem ser sócio, por uns dois anos. O Clube era extremamente aberto a contribuições”, revela Metri.

Sua atuação na entidade acabou se estendendo para outras divisões, mas foi na questão do petróleo que ele acabou se aprofundando. Até hoje escreve artigos analisando essa indústria no Brasil, que, segundo ele, foi lamentavelmente em grande parte entregue às multinacionais. Na contramão daqueles que defendem as privatizações a qualquer preço, ele ainda lamenta a quebra do monopólio da Petrobras na exploração.

“O monopólio estatal pode ser benéfico para a sociedade, como o dos Correios. Pode ser bom desde que controlado pela sociedade”, afirma ele.

Metri tece no depoimento críticas à mídia brasileira, que acusa ser insensível até com os problemas sociais do país. Ao longo da vida, batalhou pela democratização dos meios de comunicação, inclusive quando atuou para a regulamentação da TV a cabo, cujas operadoras tiveram que abrir espaço para TVs comunitárias. Sempre defendeu também uma participação maior do Clube nessa questão, que poderia segundo ele ser incorporada às discussões sobre telecomunicações.

O engenheiro relembrou também momentos memoráveis do Clube, que ao longo de mais de 140 anos de história, sempre se engajou em campanhas progressistas. Também contribuiu com a cultura através de eventos realizados na sede, como exibição de filmes e apresentações musicais. Quem quiser saber mais sobre a visão de mundo e o relato de vida de Metri pode assistir ao vídeo postado no nosso canal.

Print Friendly, PDF & Email

Recomendado

Próximos Eventos

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição
Enviar Carta