Sebastião Soares fala de sua atuação no Clube e na vida profissional para o Memória Oral

Conselheiro do Clube de Engenharia conta sua participação ao longo de quase seis décadas na vida da entidade e conta episódios de sua carreira e de sua história de vida

O conselheiro do Clube de Engenharia Sebastião Soares contribuiu para o rol de entrevistas do projeto Memória Oral, falando sobre sua história na entidade e na vida profissional, não deixando de lado episódios de sua história de vida. Ele tem mais de 60 anos de formado em Engenharia. Foi um período rico de contribuições para o país através de sua atuação principalmente junto ao BNDES, onde ingressou através de concurso, mas também em empresas em que o banco tinha participação acionária e em cargos na administração pública, bem como no terceiro setor. O paulista, que se radicou no Rio de Janeiro, falou sobre essa vasta experiência pessoal, mas também sobre o papel da Engenharia e da entidade para o desenvolvimento nacional.

“O Clube de Engenharia completa este ano 143 anos de existência. Ele tem contribuído muitíssimo para resolver adequadamente graves questões nacionais. Essa é a tradição do Clube de Engenharia: cuidar de problemas nacionais”, declarou Soares em seu depoimento. “Nos últimos anos, nós sofremos uma crise profunda, com ameaças à democracia e ao Estado Democrático de Direito. O flagelo da fome voltou, o desemprego e o retrocesso decorrentes de uma gestão econômica liberal antiquada afetaram perversamente o nosso desenvolvimento soberano e socialmente inclusivo. É necessário que o Clube de Engenharia mantenha essa visão das questões nacionais, que é a sua tradição”, concluiu ele.

O depoimento do conselheiro ao Memória Oral foi não só uma oportunidade para expor sua visão de mundo, mas também de como sua perspectiva convergiu com seu trabalho. Como poucos, Soares participou de projetos no setor público, no privado e no terceiro setor, contribuindo com sua visão de planejamento em diversos projetos, bem como em iniciativas para o combate à pobreza, entre elas à frente do IBASE. Ao longo de sua carreira ocupou cargos públicos, como na administração Saturnino Braga, na Prefeitura do Rio de Janeiro, e no governo Lula, no Ministério do Planejamento.

Soares se formou em Engenharia, em 1960, pela Universidade de São Paulo, e também em Engenharia Econômica pela antiga Universidade do Brasil (atual UFRJ) e curso mestrado pela COPPE/UFRJ. É associado ao Clube desde 1965 e já foi eleito conselheiro da entidade em diversos mandatos, tendo exercido também a função de vice-presidente. Atualmente é membro do Conselho Editorial e Conselheiro Vitalício do Clube.

Assista ao depoimento no nosso canal no YouTube:

Print Friendly, PDF & Email

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição

Enviar Carta