Sessão solene na Alerj ressalta papel da Petrobras no desenvolvimento do Estado do Rio e do Brasil

Nos 70 anos de criação da estatal, soberania sobre o petróleo volta a ser tema de discussão em mesmo plenário que sediou debates na década de 1950

O Plenário do Palácio Tiradentes, sede histórica da ALERJ, no Centro do Rio de Janeiro, voltou a ser palco de sessão em defesa do petróleo brasileiro, como há 70 anos. O lugar abrigou recentemente sessão solene em homenagem às sete décadas de fundação da Petrobras, que é a maior do Brasil e a 58ª do mundo. O prédio da Assembleia Legislativa do Estado do Rio era na época da criação da estatal sede da Câmara dos Deputados, quando a cidade era ainda capital do Brasil, e foi onde ocorreram os debates sobre o monopólio da exploração e a criação da companhia.

“É com muito orgulho e com muito prazer que eu venho aqui à Alerj participar dos 70 anos da Petrobras. Uma empresa que só tem a nos orgulhar, uma empresa que já ganhou todos os prêmios possíveis em tecnologia e geração de riqueza para o país. Mas há também a preocupação com os destinos da Petrobras, o destino das entidades estratégicas para o país. A energia é estratégica tanto no petróleo quanto na Eletrobras e assim por diante”, disse o presidente do Clube de Engenharia, Márcio Girão, que participou da solenidade.

O evento foi capitaneado pela deputada Marta Rocha (PDT), que ressaltou a importância da empresa para a economia fluminense.

“Há exatamente 70 anos atrás nesse plenário foi decidido, após um intenso debate, sobre a criação de uma empresa do petróleo brasileiro, hoje conhecida como Petrobras. Passados 70 anos, a Petrobras é hoje a maior empresa do Brasil, que tem 50 mil postos de trabalho e outros tantos mil distribuídos pelas empresas terceirizadas e por sua cadeia de insumos. A Petrobras é responsável pelo maior projeto de industrialização do território nacional”, afirmou a parlamentar.

O Crea-RJ foi representado na solenidade pelo Diretor Administrativo, Evaldo Valladão. “A Petrobras é de uma importância vital para a soberania nacional. Ela detém 13% do PIB brasileiro”, destacou Valladão.

Engenheiro de formação, o deputado Luiz Paulo Correa da Rocha (PSD) defendeu uma maior contribuição da empresa para o desenvolvimento do estado. “A Petrobras é uma estatal estratégica para o Brasil e para o Estado do Rio de Janeiro, visto que praticamente 80% do petróleo produzido no Brasil sai daqui do nosso mar territorial. Esperamos que cada vez mais as parcerias da Petrobras no estado possam ser verdadeiramente positivas, a favor do nosso desenvolvimento econômico e social”, disse Luiz Paulo.

O presidente da empresa, Jean Paulo Prates, também esteve presente e destacou medidas que vem tomando para recuperar a capacidade de investimento e desenvolvimento tecnológico pela Petrobras. “Com a Diretoria de Desenvolvimento da Produção da Petrobras, no primeiro escalão da empresa, resgatamos uma situação que parecia meio envergonhada em um passado recente, de falar que a Petrobras era uma empresa de engenheiros”, lembrou Prates.

Print Friendly, PDF & Email

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição

Enviar Carta