UFRJ inaugura Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica

Ministra da Saúde e professores da UFRJ se reuniram em cerimônia que homenageou Fernando Infantosi, idealizador do projeto

Com a presença da ministra da Saúde, Nísia Trindade, a Coppe/UFRJ lançou nesta segunda-feira, 6/11, inaugurou o Centro de Engenharia da Saúde e o Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica (NTIEB), localizado no Centro de Tecnologia 2 (CT2), na Cidade Universitária. A cerimônia prestou homenagem ao engenheiro Fernando Infantosi, falecido em 2016 e idealizador do projeto. A cerimônia contou também com a participação do reitor da UFRJ, professor Roberto Medronho, da vice-reitora, Cássia Turci, da diretora da Coppe, professora Suzana Kahn, do decano do Centro de Tecnologia, professor Walter Suemitsu, e do secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz. O evento integra o calendário comemorativo aos 60 anos da Coppe, celebrados em 2023.

A diretora da Coppe, professora Suzana Kahn, destacou a nova perspectiva da universidade e particularmente da Coppe. “Temos essa missão, de ensino, pesquisa e inovação, mas estamos ao longo deste ano buscando reagrupar as áreas de atuação porque estamos percebendo que cada vez mais os conhecimentos estão se misturando, tornando-se multidisciplinares, e esta é uma forma de atender todas as demandas da sociedade”, comentou a professora Suzana, na abertura do evento, ao qual também estiveram presentes a deputada federal Jandira Feghali; a secretária municipal de Ciência e Tecnologia, Tatiana Roque, que é professora da UFRJ; e Mario Moreira, presidente da Fiocruz.

UFRJ inaugura Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica ufrj inaugura nucleo de tecnologia e inovacao em engenharia biomedica ufrj inaugura nucleo de tecnologia e inovacao em engenharia biomedica
Representantes da UFRJ, do Governo Federal e da Prefeitura do Rio de Janeiro inauguram Centro de Engenharia da Saúde | Foto: Fábio Caffé (SGCOM/UFRJ)

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, ressaltou a importância das iniciativas da Coppe na pesquisa e inovação em engenharia para aplicação na saúde. “Não causa estranhamento um centro de engenharia ter um direcionamento para questões de saúde. Vejo a engenharia de busca de soluções, e no caso da saúde, a competência já foi estabelecida aqui na Coppe. Esta interdisciplinaridade foi reforçada em todo o mundo durante a pandemia”, avaliou a ministra Nísia, que também é professora na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e fez questão de lembrar que passou pela Coppe ainda como estagiária.

O reitor da UFRJ, professor Roberto Medronho, também enfatizou a importância do combate à pandemia de covid-19 para o desenvolvimento de tecnologias voltadas para a saúde, mas destacou que ainda é preciso avançar. “Dez por cento do PIB do Brasil é do setor de saúde. Vinte milhões de empregos diretos e indiretos. Um terço das pesquisas científicas deste país são vinculadas à área da saúde. Por outro lado, cerca de 90% dos IFAs são importados. Isso traz uma vulnerabilidade para o Sistema Único de Saúde enorme”, comentou o reitor, referindo-se à necessidade de produzir no Brasil matéria-prima para medicamentos e vacinas.

No início da cerimônia, três professores da Coppe apresentaram um panorama das pesquisas da instituição voltadas para a saúde. O professor Guilherme Travassos, do Programa de Engenharia e Sistemas de Computação (PESC), relatou pesquisas e aplicações voltadas à saúde, como oxímetro e máscaras de proteção feitas em impressoras a raio laser, além do “covidimetro”, um painel que coleta informações a respeito da covid-16 que foi muito útil na pandemia.

A professora Leda Castilho, do Programa de Engenharia Química (PEQ), tratou de pesquisas voltada para fármacos e vacinas, inclusive a UFRJvac, trivalente cujos dossiês regulatórios já foram enviados para a Anvisa para obter autorização para realizar os testes químicos. O professor Luciano Menegaldo, do Programa de Engenharia Biomédica (PEB), apresentou os resultados obtidos em pesquisas e em desenvolvimento de aparelhos, como um monitor de função cerebral para unidades de terapia intensiva.

Na segunda metade do evento, foi inaugurado o NTIEB com uma homenagem in memoriam ao professor Antonio Infantosi pelos professores Antônio Maurício e Jurandir Nadal, ambos do PEB, que relembraram momentos da sua convivência acadêmica. Falecido em 2016, o professor Infantosi concebeu o projeto do NTIEB e conseguiu as primeiras verbas para sua construção.  “Lamento que o professor Infantosi não esteja aqui agora. Infelizmente ele teve que sair do barco e não está conosco aqui hoje vendo que estamos aportando neste porto seguro, exatamente como ele desejou que fosse”, comentou o professor Antônio Maurício.

A homenagem ao professor Infantosi contou ainda com um discurso emocionante do seu filho Rodrigo , também engenheiro. “Ele sempre foi um defensor da democracia e deixou esse legado fundamental. Foi um exemplo de austeridade do uso do erário público, durante a construção deste prédio”, contou Rodrigo, muito emocionado. Após a homenagem, a ministra Nísia cortou a fita de inauguração junto com Rodrigo, seu irmão Rafael e sua tia Maria Terezinha Vannucchi.

Na ocasião, o PEB e o Programa de Engenharia de Nanotecnolgoia (PENt) realizaram uma mostra de alguns projetos inovadores que estão sendo desenvolvidos e terão sua continuidade no NTIEB. O Núcleo abrigará salas e laboratórios destinados à expansão da infraestrutura desses dois programas.  Localizado no bloco 3 do CT2, ele integra o projeto do complexo de laboratórios projetados desde 2008 para a expansão do Centro de Tecnologia da UFRJ. Os quatro prédios construídos na área, inaugurados em 2010, abrigam a diretoria da Coppe, a Fundação Coppetec, o Laboratório de Sistemas Avançados de Gestão da Produção (Sage), o Núcleo Interdisciplinar de Dinâmica dos Fluidos (NIDF), e o Laboraório de Macromoléculas e Colóides na Indústria do Petróleo (LMCP), do Instituto de Macromoléculas (IMA).

UFRJ inaugura Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica ufrj inaugura nucleo de tecnologia e inovacao em engenharia biomedica ufrj inaugura nucleo de tecnologia e inovacao em engenharia biomedica
Laboratórios poderão ser utilizados por pesquisadores da UFRJ e de outros centros de pesquisa | Foto: Fábio Caffé (SGCOM/UFRJ)

Os pesquisadores do NTIEB contarão com laboratórios equipados com tecnologias de ponta, proporcionando novas ferramentas que atenderão a linhas de pesquisa, na fronteira do conhecimento, em áreas como interface cérebro-computador, utilização de braços robóticos e reabilitação de pessoas com deficiência. O Núcleo promoverá inovação em sinergia com a área da saúde e com a indústria, com um espaço para abrigar novas empresas vinculadas à Incubadora da Coppe.

Print Friendly, PDF & Email
Tags:Saúde

Fale Conosco

Print Friendly, PDF & Email
Inscrição

Enviar Carta